O que você procura?

Novas tecnologias facilitam o atendimento aos servidores de Belém

“O aplicativo da Prova de Vida Digital facilitou muito minha vida, porque antes eu precisava ir pessoalmente até o Instituto de Previdência, para fazer o procedimento. Agora, não preciso mais”, comemorou a educadora social Maria Cibele Soares da Gama, 59 anos, aposentada municipal de Belém há quatro anos. Ela usou pela primeira vez a ferramenta digital no início de mês de agosto passado, para atualizar seus dados cadastrais e assim continuar a receber sua aposentadoria.

A exemplo de Maria Cibele, a tecnologia veio para facilitar a vida das pessoas. Desta forma, a modernização dos serviços prestados pelo Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Belém (IPMB) tornou-se uma das prioridades da atual gestão da autarquia municipal. Para atingir esse objetivo, é fundamental desenvolver novos recursos tecnológicos que visam solucionar entraves na tramitação de processos previdenciários e dinamizar o atendimento aos segurados e beneficiários da Instituição.

Moradora há dois anos em Dourados, no centro-sul de Mato Grosso do Sul, a 200km de Campo Grande, Maria Cibele conta ainda que pretendia preparar uma procuração pública, para poder encaminhar um representante até o IPMB, em Belém, para fazer a Prova de Vida, pois não iria ter condições de vir até o Pará. “Foi quando soube, por meio de uma servidora pública de Belém, que poderia fazer o procedimento à distância pelo aplicativo”, comenta.

Ao tomar conhecimento do serviço, ela de imediato providenciou a instalação da ferramenta no celular. Ao assumir a presidência do IPMB, em janeiro deste ano, a advogada Edna D’Araújo firmou o compromisso de modernizar os serviços na concessão dos benefícios previdenciários de aposentadoria e pensão por morte, garantidos legalmente aos servidores municipais e dependentes.

O diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação (Nuti) do IPMB, Dhony Vale, explica que, ao assumir a unidade, focou as atenções no aprimoramento da parte técnica do órgão e na estruturação do Nuti que estava sem espaço físico no Instituto. Uma sala passou por reforma para sediar o setor de Tecnologia de Informática (TI) da entidade municipal e com novos equipamentos e equipe de trabalho montada, o núcleo passou a trabalhar na implantação de novas ferramentas digitais para atender as necessidades da autarquia.

Em pouco mais de nove meses, os trabalhos já resultaram em grandes avanços na área tecnológica. “Atualmente, 11 novas ferramentas tecnológicas foram implantadas ou estão em fase de testes no Instituto: Sistema Digital de Controle de Arrecadação, Sistema Digital de Folha de Pagamento, Portal de Perícia Médica, Sistema de Digitalização de Processos, Módulo Scan, Sistema de Assinatura Digital, Portal do Cliente, Processo de Pensão Digital (PPD), Aplicativo de celular Meu RPPS (Prova de Vida Digital), Sistema de Gestão de Almoxarifado (Hermes) e Sistema de Suporte de Tecnologia (Hefesto)”, destaca o diretor do Nuti.

Compartilhe esta notícia:
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Notícias relacionadas:
Skip to content