O que você procura?

IPMB realiza teste de nova ferramenta tecnológica

O Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Belém (IPMB) deu início, nesta sexta-feira (10/09), ao piloto (teste) do Processo de Pensão Digital (PPD), nova ferramenta tecnológica que vai tornar digitais os processos de pensão por morte na instituição. Um treinamento foi realizado, na Seção de Protocolo do órgão municipal, em que o projeto foi apresentado e teve suas funcionalidades testadas. O objetivo é, com o tempo, acabar com a tramitação de documentos físicos (em papel) de processos de concessão de benefícios previdenciários de aposentadoria a servidor público municipal de Belém e de pensão por morte paga a dependentes legais de servidores públicos por ocasião do falecimento do segurado.

O treinamento foi ministrado por Braini Dariberg, da empresa Agenda Assessoria, e supervisionado por Dhony Vale e Pedro Paulo Oliveira, do Núcleo de Tecnologia da Informação (NUTI/IPMB). Durante o teste, os servidores públicos Benedito Dias, chefe da Seção de Instrução do Departamento de Previdência do IPMB; Joellen Sales e Dienne Santos, do Protocolo, receberam orientações sobre uso da ferramenta. Com isso, todos os documentos apresentados pelo solicitante, assim como o requerimento de solicitação do benefício preenchido no Protocolo, passarão a ser digitalizados em um scanner. Os arquivos digitais serão armazenados em formato PDF, no sistema acessado via Internet, para compor o Processo de Pensão Digital. 

Segundo Dhony Vale, diretor do NUTI, a nova ferramenta faz parte do projeto Papel Zero implantado este ano, no IPMB, com objetivo de dispor de serviços totalmente digitais – sistemas digitais e aplicativos de celular – que possibilitem acabar com tramitação de documentos em papel e agilizar os fluxos dos processos no órgão para reduzir o tempo de espera de quem solicita o benefício. O passo a passo da execução da nova ferramenta foi delineado em reunião com a presidente do IPMB, Edna D’Araújo, no final do mês passado. 

Para Joellen Sales, chefe do Protocolo do IPMB, a implantação da nova tecnologia é o ideal a ser feito no Instituto para dar agilidade aos processos. “É uma ferramenta mais segura que a forma de tramitação de documentos atual. A tendência é que esse processo torne mais rápido o tempo entre o pedido e a concessão dos benefícios”, comenta. O teste da nova ferramenta será realizado com servidores públicos de outros setores por onde tramitam processos de pensão por morte no Instituto. Ainda será normatizada, por meio de Instrução Normativa, a documentação necessária para compor o Processo de Pensão Digital.

Compartilhe esta notícia:
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Notícias relacionadas:
Skip to content